Archive for fevereiro 26, 2016

Água: só daremos valor depois que o poço secar.

Quando o assunto é poupar água, em que você pensa? Já faz algo em prol da economia do bem mais precioso que temos?

 

agua-preservar

O que não nos falta hoje em dia são idéias, soluções e pessoas a favor da sustentabilidade.

Mas por que todo esse papo de economizar água, se 75% do nosso planeta é coberto por ela?
96,5% de toda a água da Terra está nos oceanos como água salgada, enquanto apenas 3,5% são lagos de água doce e água congelada presa em geleiras ou calotas polares. Quase toda a água doce do mundo está em forma de gelo: 69% pra ser mais exato. E todo esse recurso hídrico pode ser insuficiente para a humanidade dentro de pouco tempo, por conta do uso inadequado, e pela contaminação, causada pelo derramamento irresponsável de resíduos por algumas indústrias.

Mesmo ciente das conseqüências, muitas pessoas ainda não entenderam a importância da reutilização e aproveitamento da água. Para que o planeta seja realmente preservado, só economizar a água potável de casa não é suficiente, as empresas também precisam fazer a sua parte, de forma que, por exemplo, toda água usada em processos industriais, seja tratada em uma ETE (estação de tratamento de esgoto) e assim devolvida para a natureza, preservando seu ciclo natural.

Algumas empresas se readequaram para não ter prejuízo hídrico e investiram mais em projetos de tratamento de água, utilizando reservatórios como: caixas d’água de fibra, reservatórios de concreto, tanques escavados etc.

 

Conheça os dois tipos de reservatórios mais populares:


Reservatório de concreto:
Este reservatório demanda bastante tempo até ser concluído, e terá um peso relativamente maior do que os demais reservatórios. Após sua construção, não é possível mudá-lo de lugar, pois para o deslocamento é necessário sua demolição. Se houver algum tipo de vazamento ou ruptura, a manutenção do mesmo exigirá grande esforço e gastos.

Reservatório escavado: Assim como o reservatório de concreto, o escavado não pode ser mudado de lugar, e está mais propenso a vazamentos, caso não seja feito corretamente a impermeabilização. Saiba como construir um reservatório escavado, aqui. É uma boa opção para quem busca algo simples e fácil de ser feito, porém, dependendo da sua região, precisará de licenciamento ambiental para escavar sua propriedade. Este processo de licenciamento geralmente é demorado, o que pode atrasar a conclusão do projeto.

Por conta da enorme variedade de reservatórios no mercado, o ideal é pesquisar suas vantagens e desvantagens, o que será um fator decisivo na hora de efetuar a compra, variando entre o tempo de construção, tamanho, vida útil do material entre outros fatores.

O Tanque Australiano Recolast se destaca por ter características que o diferenciam de um tanque Australiano Convencional, como:

1. Variam de 2 a 500 mil litros.
2. Fácil instalação.
3. Você pode montar, desmontar e mover para outro local.
4. Também usado para armazenamento de água potável
5. Durabilidade de 10 à 15 anos.
6. Estrutura em chapa galvanizada.
7. Revestido com Geomembrana de PVC.
8. Preço acessível.

Clique aqui para ver um vídeo comparativo do nosso tanque Tipo Australiano X Australiano Convencional!

O Tanque Australiano Recolast é a escolha perfeita para empresas, atividades agrícolas e para condomínios residenciais, veja as vantagens:

Para Empresas:
• Estocagem de água potável
• Armazenamento de água com resíduos de processos industriais
• Lavagem de equipamentos
• Prevenção de incêndios
• Sanitários

Para Agropecuária:
• Irrigação de pasto
• Bebedouro para animais
• Lavagem de estábulo
• Criação de Peixes
• Armazenamento de grãos
• Esterqueira


Para Condomínios:

• Limpeza de área comum
• Captação de água de chuva
• Irrigação de jardins
• Armazenamento de água potável
• Lavagem de carros
• Reposição de piscinas

 

O uso consciente da água é necessário, e a toda hora surgem novas soluções para captar e reutilizá-la de forma inteligente.
Entre em contato conosco para começar seu projeto sustentável e faça sua parte!

Crédito: Aproveite que ainda há 59% disponíveis para financiamentos.

Crédito – Plano Agrícola e Pecuário: 2015/2016

 

Uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos produtores rurais, empresas agropecuárias e cooperativas é a de adquirir créditos para expandir a sua produção ou o seu negócio, principalmente, em meio às crises enfrentadas no momento.

Em 2015 o Governo Federal e o Ministério da Agricultura, Pecuária e  Abastecimento disponibilizaram mais de 180 milhões de crédito para financiamento destinados às atividades do campo para Safra 2015/2016 (julho-dezembro/dezembro-julho). Em relação ao plano anterior houve um aumento de 20% do crédito, aumento este que impulsiona o contínuo crescimento da produção agrícola e pecuária, além de alimentos a preços acessíveis e de qualidade.

Um balanço realizado ao final de 2015 mostrou que no período de julho a dezembro os financiamentos agrícolas totalizaram 76,5 bilhões, ou seja, apenas 41% do crédito disponibilizado. Economistas acreditam que a crise econômica está influenciando diretamente nos investimentos, os bancos estão mais seletivos para liberarem créditos e os produtores estão com medo dos riscos que podem correr, mesmo com o Seguro Rural, que nessa safra disponibilizou um crédito de 668 milhões de reais.

Para os programas de crédito são estipulados com antecedência valores disponíveis para cada um, assim como limite de crédito financiável, juros e prazo de pagamento.

meio_grafico

Veja a tabela completa e saiba em qual linha de financiamento o seu projeto se encaixa clicando aqui

Tipos de Irrigação

Irrigação: é o fornecimento controlado de água para as plantas em quantidade suficiente e no momento certo, assegurando a produtividade e a sobrevivência de uma plantação

 

Conheça um pouco da história…
A irrigação é um método artificial de aplicação de água que começou a ser utilizada há 5.000 anos no Egito antigo às margens do Rio Nilo.
Nessa época houveram as primeiras obras nesse sentido, quando o Faraó Ramsés III ordenou a construção de diques, represas e canais para melhorar a forma de utilização e distribuição da água do rio. No passado, tanto a água como a terra agricultável eram consideradas bens infinitos, porém, a partir do século XXI as pessoas perceberam que não é bem assim, e desde então, procuram práticas sustentáveis e renováveis para que sejam utilizados os menores recursos possíveis, e que se tenha a maior produtividade e economia.
A irrigação na agricultura utiliza até 70% de toda a água consumida no planeta, porém, não é só em plantações, é utilizada também em pastagens, jardins e mineradoras com o intuito de despoeirar o ar.
O sistema de irrigação a ser utilizado varia muito dependendo de fatores como solo, tipo de plantação, localização da área a ser irrigada, quantidade de água disponível e recursos financeiros disponíveis.

Os quatro principais Tipos de Irrigação são:

• Irrigação por superfície
• Irrigação por aspersão
• Irrigação localizada
• Subirrigação

 

Tabela: Fatores que afetam a seleção do Método de Irrigação
01

 

Irrigação por superfície:
02

Esse tipo de irrigação é muito utilizado na plantação de cereais, são feitos canais de irrigação onde a água circula por gravidade com a parte central mais elevada para as plantas. A água desce pela parte superior de um canal mestre que abastece todos os outros.

Vantagens:
• Menor custo fixo e operacional
• Equipamentos simples
• Baixo consumo de energia
• Não sofre efeito de vento

Desvantagens:
• Depende das condições do terreno para dimensionar o tamanho do reservatório, pois se não for bem projetado não apresentará resultados
• Precisa ser frequente vistoriado para assegurar bons resultados

 

Aspersão ou chuva artificial
03

É um sistema de irrigação que começou a ser utilizado em 1929 na América do Norte e Europa, onde a água é lançada ao ar por meio de aspersão e vindo ao solo em forma de chuva.

Os sistemas convencionais podem ser fixos, semi-fixos ou portáteis e em todos é necessário que haja pressão, seja por gravidade ou bombeamento.

Nos sistemas fixos, normalmente tanto as bombas quanto a tubulação principal e os canais de distribuição da água ficam enterrados, somente ficando por fora as tomadas e os hidrantes, tornando-se mais caro que os semi-fixos e portáteis.

04

 

Nos sistemas semi-fixos apenas a bomba e a tubulação são enterradas enquanto as linhas laterais são móveis podendo utilizar PVC.

 

05

 

Já nos sistemas portáteis, tanto as tubulações principais quanto as laterais são móveis e podem ser movimentadas de acordo com a necessidade, os mais modernos podem ser sobre rodas, facilitando assim a movimentação sobre toda a plantação e diminuindo o tempo gasto na operação.

 

05a

 

Esse método também é utilizado para adubação biológica:
06

 

E para despoeiramento em mineradoras, que nada mais é do que a irrigação para controle da poeira, tanto para as estradas como para as pilhas de minério:
07

 

Aspersão
Vantagens
• Dispensa preparo do terreno
• Permite controle da quantidade e distribuição da água a ser utilizada gerando economia
• Economia com mão de obra
• A irrigação pode ser feita a qualquer hora ou durante 24 horas seguidas
• Aumenta a umidade do ar, reduzindo a transpiração das plantas ou elevação de poeira
• Permite distribuição de adubos líquidos
• Mais eficiente em relação a outros tipos de irrigação

Desvantagens
• A distribuição da água ou adubo pode ser afetada pelo vento conforme lançados ao ar
• Pode ocorrer o selamento do solo, assim evitando a absorção de ambos
• Remove fungicidas e inseticidas de folhas prejudicando combate as pragas

 

Irrigação Localizada
Gotejamento e Microaspersão

08

Na irrigação localizada a água é aplicada ao solo de maneira contínua e pontual, formando um padrão de umedecimento chamado “bulbo úmido”.
Esse sistema aplica água apenas em parte da área a ser irrigada gerando menor consumo e mais eficiência, e para isso podem ser utilizados gotejadores ou microaspersores. A diferença é que com o gotejamento a água é aplicada em alguns pontos, e na microaspersão somente em uma pequena área circular.

Vantagens
• Economia de água e energia;
• Demanda pouca mão-de-obra.
• Reduz pragas, doenças e o desenvolvimento de ervas daninhas.
• Otimiza o uso de fertilizantes e produtos químicos.
• Possibilita o uso de água salina.
• O terreno não precisa de preparação.

Desvantagens
• Pode ocorrer entupimento das saídas de água por conta do tamanho.

 

Subirrigação
Na subirrigação a água é aplicada abaixo da superfície do solo, diretamente nas raízes das plantas, geralmente precisa de um sistema de drenagem subsuperficial, que nada mais é do que o escoamento do excesso de água.

09

Vantagens:
• Indicado para solos que não aceitam infiltração ou não retém água;
• Pouca mão de obra.

Desvantagens
• É necessário que haja lençol freático abaixo do solo da plantação;

 

TANQUES RECOLAST

Para saber qual o tipo de irrigação deve-se utilizar, é necessário uma avaliação que vai desde o tipo de terreno, recursos hídricos disponíveis, até a quantidade de energia para a instalação do projeto. Depois disso é feito um estudo do sistema com base do solo, água, clima do local e cultura a ser implantado.

Agora que você conhece um pouco mais sobre sistemas de irrigação, conheça algumas das soluções Recolast para armazenamento e abastecimento de água para o seu sistema:

Tanque Australiano:
10

10a

Com esse tipo de Tanque você pode armazenar de 2m³ a 500m³ com opção de tampa.

Tanque Escavado:
11

11a

Temos Tanque escavado de acordo com seu projeto ou alguns modelos pré-moldados de 25m³ a 500m³.

 

EcoCisternas:
13

13a

Esse tanque tem altura de 2m e armazena de 10m³ a 40m³de água em espaço reduzido.

 

Agrocisterna:
12

12a

Já nessa opção você pode armazenar de 150.000 litros a 1.050.000 litros com a opção da cobertura impermeável que capta e filtra a água.

 

Megatanque:
14

14a

Com 2,45m de altura, o Mega Tanque pode armazenar de 600.000 a 1.200.000 litros de água.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...